Agência de Metrologia dá dicas importantes para economia de energia elétrica com a chegada do tempo quente

Pasta orienta sobre o Programa Brasileiro de Etiquetagem do Inmetro que classifica eletrodomésticos em relação à eficiência e consumo.

 

A temperatura está subindo no Tocantins, época em que é difícil abrir mão do uso do ar condicionado e do ventilador para aliviar o calor. Época também em que aumenta a ingestão de líquidos gelados e do uso da geladeira e do freezer. É o momento que cresce a procurar por eletrodomésticos que ajudam a amenizar o tempo quente. Por isso, é necessário que o consumidor tenha acesso à informação para poder economizar na conta de energia elétrica.

Nesse sentido, a Agência de Metrologia, Avaliação da Conformidade, Inovação e Tecnologia do Estado do Tocantins (AEM), órgão delegado do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), orienta a sociedade sobre o Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE) e sua importância na hora de adquirir eletrodomésticos.

A Agência de Metrologia atua visando a concorrência leal, a proteção à vida humana, animal e vegetal, a proteção ao meio ambiente e a prevenção de práticas enganosas de comércio, a fim de garantir a qualidade dos produtos que estão disponíveis para comercialização. “Enquanto órgão ligado ao Sistema de Defesa do Consumidor, temos trabalhado no sentido de orientar a sociedade e fomentar a constante busca para aprimorar a qualidade”, aponta o presidente Jerônimo Júnior.

 

Eficiência energética

Para ajudar no consumo racional de energia no País, o Inmetro criou o Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE), que classifica os aparelhos de acordo com sua eficiência energética, auxiliando o consumidor a fazer uma compra mais consciente. Os produtos classificados com a letra A são os mais eficientes. Dependendo do eletrodoméstico, essa classificação pode chegar a G para os menos eficientes, como é o caso dos refrigeradores.

Considerar informações das etiquetas do Inmetro nos eletrodomésticos é muito importante, mas mudanças sutis de hábito também podem evitar desperdícios e melhorar os gastos com energia elétrica.

 

A economia na compra não significa menos consumo de energia

É importante salientar que os lojistas não podem tirar a etiqueta dos produtos antes da venda, pois elas servem para informar o consumo energético do equipamento.

É válido destacar que não é obrigatório que o produto consuma menos energia. Mas, é obrigatório que o consumidor tenha ciência do que está comprando. Se ele adquirir um produto com a eficiência D, com certeza terá um consumo (gasto) maior com a energia elétrica, do que um equipamento com o selo A. Assim, a economia na compra não significa menos consumo de energia. O consumidor tem que ler o Selo Inmetro, que visa orientar na hora da compra, indicando quais produtos que apresentam os melhores níveis de eficiência energética dentro de cada categoria, resultando em economia na conta de energia elétrica.

Sobre a Etiqueta de Selagem

Os equipamentos que recebem o Selo A selo possuem o melhor índice de eficiência energética da sua categoria. São submetidos a ensaios específicos em laboratórios idôneos, sendo comprovadamente mais econômicos. Ao adquirir um produto com este selo está garantindo economia na conta de energia elétrica.

A etiqueta de selagem, com letras de A a G, informa a eficiência energética, onde a letra A é a mais eficiente e a G é a menos.

Consumidor deve gastar tempo na leitura da embalagem

Os rótulos, embalagens e etiquetas também são propagandas e não podem ser enganosos. Ao certificar um produto, o Inmetro se torna responsável por assegurar que tudo o que está sendo anunciado nas propagandas e nas embalagens da mercadoria pode ser visto como verdade. Isso quer dizer que a empresa fabricante se compromete com todas as informações, desde a quantidade que comporta, a energia que utiliza, os riscos à saúde, entre outros.

Dicas importantes que ajudam a economizar energia

Ar-condicionado

  • Antes de comprar calcule o efeito na economia de luz
  • Multiplique a energia consumida pelo aparelho em kWh (kilowatts hora) pela tarifa de energia praticada.
  • Na dúvida entre dois modelos compare o consumo de ambos e dê preferência ao que consome menos energia. Eventualmente, se esse produto for um pouco mais caro, pode ser que a diferença de preço se pague ao longo dos meses pela economia na conta de luz.
  • Evite o abre e fecha de portas dos ambientes refrigerados.
  • Feche as janelas e isole bem o ambiente para que o ar frio não escape.
  • Cortina e toldos diminuem a incidência do calor do sol no ambiente, o que também contribui para o isolamento térmico do ambiente.
  • E não acredite no mito de que ao configurar o aparelho de ar-condicionado para 17ºC ele vai gelar o ambiente mais rapidamente. A velocidade de refrigeração será a mesma, com a diferença que o compressor do seu aparelho trabalhará mais até atingir a temperatura de 17ºC.
  • O Inmetro recomenda manter a temperatura em 23ºC que, em geral, é o melhor trabalho do ar-condicionado.

 

Ventilador

  • Tradicional item nos lares brasileiros, os ventiladores podem ser um bom aliado para aplacar o calor gastando menos que ao usar o ar-condicionado.
  • No chão, no teto ou na parede são sempre uma opção mais em conta para refrescar os ambientes.
  • Observe a quantidade de vento que o ventilador é capaz de produzir. Na Etiqueta do Inmetro, você é informado quanto à vazão do ventilador. Assim, se dois modelos consomem a mesma quantidade de energia, opte por aquele de maior vazão, porque certamente será capaz de ventilar mais que o outro.
  • O índice de eficiência energética constante na Etiqueta traz essa relação entre vazão (“quantidade de vento”) e energia consumida: assim, opte pelos produtos de maior eficiência!
  • Seja qual for o modelo do ventilador é importante fazer a limpeza e manutenção para facilitar a circulação do ar.
  • Os parafusos devem estar sempre firmes, as hélices balanceadas e, no caso do modelo de teto, verifique se a lâmpada é a indicada pelo fabricante
  • Dimensione adequadamente o aparelho para o tamanho do ambiente e só deixe ligado enquanto você estiver no espaço.

Refrigerador

  • É no verão que as temperaturas quentes demandam mais dos refrigeradores.
  • Fique atento ao distanciamento da geladeira das paredes. É preciso que haja espaço suficiente para que ocorra a troca de calor – isso também vale para o refrigerador cujo condensador é embutido nas laterais.
  • Evitar a entrada de ar quente também é uma boa dica porque toda vez que isso ocorre a geladeira tem que trabalhar mais para manter as temperaturas adequadas para conservar os alimentos.
  • Evite abrir e fechar a porta o tempo todo, pois isso evita a entrada de ar quente do ambiente para o interior do refrigerador.
  • Organize os itens da geladeira para já saber onde eles se encontram e não precisar fazer escolhas com a porta aberta.
  • Nunca coloque alimento quente na geladeira. Espere a comida esfriar fora até chegar à temperatura ambiente.
  • Verifique as borrachas (gaxetas) das portas do refrigerador periodicamente. Sujeira e ressecamento comprometem o isolamento que ela deve proporcionar.
  • Não coloque roupas para secar no condensador (aquela serpentina preta que em geral fica atrás do refrigerador), pois isso impacta diretamente no maior consumo de energia.

Não perca nenhuma notícia importante. Assine nossa newsletter.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas notícias

Recomendações

Patrocinado

plugins premium WordPress

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você está ciente dessa funcionalidade. Consulte nossa Política de Privacidade.