Estudantes de Ananás promovem trabalhos que reforçam a importância do bioma do cerrado tocantinense

E como atividade prática, os alunos coletaram plantas que serão utilizadas na montagem de um herbário didático na escola.

Com o objetivo de abordar a importância do bioma do Cerrado, estudantes da Escola Estadual Paroquial São Pedro, localizada em Ananás, ministraram uma oficina sobre a confecção de amostras de plantas prensadas (exsicatas) como forma de promover uma consciência ambiental. A palestra fez parte da IV Exposição de Metodologias Alternativas e Tecnológicas para o Ensino de Ciências (Expomatec), realizada pela Universidade Federal do Norte do Tocantins (UFNT), na cidade de Tocantinópolis. E no mesmo evento, como atividade prática, os estudantes coletaram plantas que serão utilizadas na montagem de um herbário didático escolar.

Essas ações fazem parte do projeto Amigos do Cerrado, que vem sendo desenvolvido ao longo do ano. A palestra foi ministrada pelas estudantes Marianny Gomes Coelho, Levi Emanuel Silva Lima, Maria Clara Moreira Dias e Davi Fernandes Guimarães, do 9º ano do ensino fundamental. Eles contaram com a orientação da professora de Ciências, Moab Machado Costa Ribeiro, e apoio de Elizângela José de Carvalho, que atua como assistente social da escola.

A preparação dos jovens para a palestra e a coleta das plantas visam promover, na escola, meios de valorizar o bioma do cerrado, como também, refletir sobre o correto manejo das plantas.

A professora Moab destacou o valor das atividades práticas e experimentais desenvolvidas em sala de aula, que estimulam o desenvolvimento de habilidades e dá significado para os conteúdos estudados. “Esse trabalho é uma importante ferramenta que conecta os estudantes a sua realidade, buscando introduzir métodos científicos e técnicos para despertar o interesse deles na área do ensino da Botânica”, frisou.

O projeto consta de algumas etapas, primeiro os estudantes pesquisaram, prepararam a oficina, aprenderam a coletar amostras de folhas e flores sem danificá-las e como fazer a prensagem e a secagem do material colhido. Moab explicou que o projeto é amplo e outras ações continuam a ser desenvolvidas na escola. Os alunos que participaram da oficina vão compartilhar suas experiências com outras turmas, e a escola realizará uma blitz ecológica, com o objetivo de mobilizar a comunidade.

A estudante Maria Clara, 14 anos, falou de sua participação na palestra. “Ter essa oportunidade de apresentar o nosso projeto para acadêmicos da universidade foi uma experiência única e trouxe muitos significados em nossa vida. Também foi importante ter conhecido novos projetos, ver a criatividade de outros alunos e contar com pessoas interessadas na nossa oficina”, comentou.

Não perca nenhuma notícia importante. Assine nossa newsletter.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Também

Últimas notícias

Recomendações

Patrocinado

plugins premium WordPress

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você está ciente dessa funcionalidade. Consulte nossa Política de Privacidade.