Ilha do Bananal sofre com seca severa no Rio Araguaia

A queda do nível de água é registrada em várias regiões do Tocantins e, segundo especisliatas, é consequência do fenômeno El Niño. O vídeo foi registrado pela equipe Centro Integrado de Operações Aéreas.

Imagens áreas da Ilha do Bananal mostram extensos bancos de areia em locais onde deveriam estar correndo água no rio Araguaia, nessa época do ano. Especialistas apontam que a situação deve piorar nos próximos meses. A queda do nível da água é reflexo do fenômeno El Niño, que prejudicou o regime de chuva.

O vídeo foi gravado pela equipe do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer), que sobrevoou a Ilha do Bananal nesta quinta-feira (4), entre São Félix e Santa Terezinha. Segundo informações do Serviço Geológico do Brasil, outras regiões por onde o rio passa também apresentaram queda no nível de água:

  • Em Araguacema, o nível da água deveria estar em 3,54 m, mas caiu para 2,82 m
  • Em Araguatins, o nível da água deveria estar em 3,48 m, mas caiu para 2,87 m
  • Em Xambioá, o nível está em 2,47 m

A Agência Nacional de Águas (ANA) tem nove estações de monitoramento no Araguaia, sendo que três ficam no Tocantins. Todas estão com níveis bem abaixo do normal.

“Os rios amazônicos, principalmente da margem direita do Amazonas, do sul da Amazônia, são muito sensíveis a redução de chuva. As vazões são muito altas porque chove muito durante um período longo. Mas quando você tem nesse período de transição do período chuvoso para o seco uma pequena redução de chuva, e a gente teve uma drástica redução de chuva em maio, os rios respondem muito rapidamente. A redução de nível d’água é muito rápida”, explicou o superintendente da ANA, Alan Vaz Lopes.

Travessina no rio Araguaia

Motoristas que passam pela rota que fica na divisa do Tocantins com Pará e pegam a balsa para atravessar o Araguaia, notaram a queda do nível do rio. Passageiros dizem que nunca viram o fluxo de água tão baixo nesta época do ano, como agora. Para atravessar, eles estão tendo que pegar duas balsas, evitando que a embarcação encalhe em algum banco de areia.

Seca impacta Rio Araguaia — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

O caminhoneiro, Otonias de Sousa, trabalha fazendo entregas nas cidades entre o Tocantins e Mato Grosso. Por causa do nível do rio, percebeu que a travessia tem demorado mais.

“O tempo de travessia da balsa quando está normal, é em torno de 19 a 22 minutos, no máximo 25 minutos, e agora nós estamos levando uma hora e meia, uma hora e quarenta”, contou.

Motoristas pegam balsa para atravessar Rio Araguaia — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Segundo o coordenador do Sistema de Alerta Hidrológico Nacional, Arthur José Matos, o nível do Araguaia deve continuar caindo, já que mesmo com chuvas não dá mais tempo para recuperar.

“O nível do rio se forma lá em novembro, dezembro, janeiro, onde a gente tem os maiores volumes de chuva. Agora, mesmo se chover acima da média, é muito pouco. A média é muito pequena. Então se chover acima da média, não dá tempo do rio se recuperar. Então a tendência para os próximos meses é o rio continuar numa descida”, disse.

Não perca nenhuma notícia importante. Assine nossa newsletter.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Também

Últimas notícias

Recomendações

Patrocinado

plugins premium WordPress

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você está ciente dessa funcionalidade. Consulte nossa Política de Privacidade.