Argentina rejeita acusação de ‘pacto de impunidade’ para beneficiar apoiadores de Bolsonaro

O governo argentino negou a existência de um “pacto de impunidade” entre o presidente Javier Milei e o ex-mandatário brasileiro Jair Bolsonaro com o objetivo de conceder asilo político a favor dos investigados e condenados pela tentativa de golpe de Estado em Brasília, em 8 de janeiro de 2023.

Em entrevista à CNN, o porta-voz da presidência argentina, Manuel Adorni, declarou que “não é uma questão política, é judicial” e “não temos influência no que acontece”.

“A justiça tomará as medidas necessárias quando chegar a hora e nós as respeitaremos, assim como respeitamos todas as decisões judiciais”, acrescentou.

De acordo com a publicação, mais de 100 brasileiros condenados e procurados pelos acontecimentos de 8 de janeiro apresentaram pedidos de asilo às autoridades argentinas. Em relação a isso, Adorni afirmou não saber como os fugitivos entraram na Argentina, nem se houve falta de controle nas fronteiras do país.

No início deste mês, o governo brasileiro entregou às autoridades argentinas uma lista com os nomes de 143 pessoas condenadas e ainda foragidas que podem estar no país vizinho. O pedido formal não obteve resposta do governo Milei.

Ontem (19), o Ministério das Relações Exteriores do Brasil recebeu do governo argentino a lista com os nomes dos foragidos pelos ataques antidemocráticos de 8 de janeiro de 2023 que solicitaram asilo político às autoridades de Buenos Aires.

O documento foi imediatamente enviado ao Supremo Tribunal Federal (STF), que coordena as investigações e solicitará a extradição de todos.

Alguns fugitivos teriam entrado no país evitando deixar rastros nos postos de fronteira, escondendo-se nos porta-malas dos veículos, passando pela ponte fronteiriça a pé ou atravessando o rio Paraná.

Além da Argentina, a PF levanta a hipótese de que outros suspeitos possam ter fugido para o Paraguai e o Uruguai.

Não perca nenhuma notícia importante. Assine nossa newsletter.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas notícias

Recomendações

Patrocinado

plugins premium WordPress

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você está ciente dessa funcionalidade. Consulte nossa Política de Privacidade.