Com o apoio da Seciju, 19ª Parada do Orgulho LGBTI+ é realizada em Palmas

 O evento contou com atos de luta em combate à homofobia e discriminação a Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Querrs, Intersexos e Outras.

Este domingo, 16, foi uma data marcante para a população LGBTI+ do Tocantins, que vivenciou a 19ª Parada do Orgulho LGBTI+ de Palmas. O evento teve a Secretaria Estadual de Cidadania e Justiça como um dos apoiadores por meio da Superintendência de Direitos Humanos e Políticas sobre Drogas, dentre outras entidades civis e governamentais, e buscou da visibilidade à luta contra a discriminação, marginalização e retrocessos legislativos, evidenciando que todas as vidas são igualmente importantes e merecem respeito.

Com o tema “As vidas LGBTI+ também importam! Vida Saúde e Empregabilidade”, a parada foi ápice da Semana da Diversidade, que ao longo da semana realizou atividades e debates acerca do tema, com ações que incluíram palestras e rodas de conversa, além de momentos esportivos. A parada teve sua concentração no Espaço Cultural, onde ocorreu o ato político. Em seguida os participantes caminharam até a Praça do Bosque, onde foram realizados shows a presentações.

O superintendente de Direitos Humanos e Políticas sobre Drogas, Jessé Nascimento, reforçou que executar ações inseridas nas políticas públicas para as áreas de justiça, direitos humanos e promoção da cidadania para grupos vulneráveis, é um dos compromissos da Secretaria. “Apoiar a causa LGBTI+ é buscar garantir os direitos sem distinções, evidenciando que todos têm a liberdade de ser quem são, e ainda assim, ter equidade. Para isso, estamos dispostos a lutar contra qualquer tipo de preconceito, e não só lutar, como apoiar eventos e organizações que efetivem a luta por esses direitos. Esse é um combate de toda a sociedade, da nossa Pasta, e especialmente, da Superintendência”, enfatizou.

Durante a Parada, o assessor da Diretoria de Diversidade e Inclusão, Artur Aguiar, ressaltou que as causas LGBTI+ sempre contarão com o apoio da Pasta. “Com enorme satisfação estamos participando desse evento maravilhoso da 19ª Parada LGBTI+ de Palmas, e a Secretaria de Cidadania e Justiça apoia e comemora essa luta que já tem mais de 20 anos em Palmas. Estamos ao lado, apoiando e trabalhando pelos direitos da população LGBT, a exemplo da publicação do decreto de criação do Conselho Estadual LGBTI+, na quinta-feira passada, pelo qual nós lutamos e levamos essas políticas públicas para a população. A Seciju deixa seu total apoio às pessoas LGBTI+ do nosso Estado”, comentou o assessor.

Fernando Coelho da Silva, que é um dos organizadores do evento, frisou que a luta LGBTI+ busca o fim da homofobia por meio de maior representatividade da população. “O nosso principal desafio é a volta das políticas públicas do Governo Federal, e estamos alimentando essa luta. Agora nós tivemos o retorno dessas políticas, com a criação do conselho Nacional e tivemos a alegria da criação do Conselho Estadual dos Direitos das Pessoas LGBTI+, que já é uma luta nossa há mais de 30 anos, e estamos comemorando É uma vitória pela qual lutamos muito para que tornasse realidade”.

Ações

Entre as ações realizadas na 19ª Parada, houve orientações sobre saúde realizada por uma equipe multiprofissional da Secretaria Municipal de Saúde de Palmas. Entre as iniciativas, ocorreu a distribuição de preservativos, lubrificantes, aferição de glicemia e pressão, além de orientações sobre a Profilaxia Pré-Exposição (Prep), que previne o HIV, conforme explicou o assistente social responsável pela área técnica dos grupos de vulnerabilidade de Palmas, Francisco de Assis.

Estamos ofertando hoje uma equipe multiprofissional que está nesse trabalho para desenvolver a essa população um atendimento mais humano. O mais importante é a formação no sentido de educação em saúde, com informações sobre Profilaxia Pré-Exposição (Prep) e Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST), saúde mental, uso de preservativos. Sabemos que essa população no Brasil sofre várias violências, e especialmente a população trans, vem sofrendo diariamente com doenças mentais, devido à fragilidade. Temos a oportunidade de apresentar a rede para eles, assim como outras frentes de trabalho para tirar o estigma de que a população LGBTI+ não é apenas as questões da sexualidade, e precisa ser olhada na sua integralidade”, explicou.

Visibilidade

João Vitor Gomes é homossexual e participou pela segunda vez da Parada, que para ele, reforça significados e a transparência de poder ser quem realmente é. “Para mim a parada significa liberdade, ser quem você é sem medo, expressar o que tem dentro de si, dar visibilidade à nossa luta, aos nossos problemas e dar fim às palavras homofóbicas”, declarou.

Já a mulher trans Fabiana Chicão esteve em todas as edições do evento, e reforça que a cada ano, a Parada tem maior participação. “Já são 20 anos de parada e aumentou muito o número de pessoas ao longo desse tempo. A semana da diversidade teve maior público e estamos lutando pelos nossos direitos e isso significa muito para nós. A cada ano parece a primeira vez que participo, e nesse ato a gente luta contra o fim da homofobia”, frisou.

Não perca nenhuma notícia importante. Assine nossa newsletter.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Também

Últimas notícias

Recomendações

Patrocinado

plugins premium WordPress

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você está ciente dessa funcionalidade. Consulte nossa Política de Privacidade.